Dúvidas – Lifting Facial

01) Quantos anos vou rejuvenescer?

 

Não é possível, através do lifting facial, transformar uma face de 40 anos em outra de 20. Apesar de esta cirurgia visar rejuvenescê-la, é impossível estabelecer o período e o grau de rejuvenescimento.

 

02) Eu tenho medo de me submeter a uma plástica no rosto. Será que ele vai ficar muito “esticado”?

 

Nas últimas décadas, as técnicas de rejuvenescimento facial foram sendo aperfeiçoadas. A tendência é a de concentrar-se, principalmente, no tratamento da flacidez das estruturas mais profundas da face, como a gordura e a musculatura superficial, e não somente na pele. A pele não necessita ser esticada, ela é reposicionada sobre os tecidos profundos já tratados. Apenas o seu excesso é retirado. Com isso, os resultados tornam-se muito mais naturais.

 

03) Como ficarão as cicatrizes?

 

O lifting facial visa melhorar o aspecto da flacidez, rugas, sulcos profundos, etc., dando assim, um rejuvenescimento à face. As cicatrizes serão permanentes, e vão se modificando com o decorrer do tempo. Recursos cosméticos, como a maquiagem e penteados adequados, disfarçam o inconveniente criado pelas cicatrizes recentes. Cada paciente comporta-se diferentemente de outro, em relação à evolução das cicatrizes, podendo, mesmo em alguns casos, estas tornarem-se imperceptíveis.

 

Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertrófica e quelóide). Este fato deverá ser discutido, durante a consulta inicial, bem como, suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatrização.

 

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. A cicatriz hipertrófica e quelóide, não devem ser confundidas, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando se pode fazer a avaliação da fase em que se encontra.

 

04) Existe correção para cicatrizes hipertróficas?

 

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico.

 

05) Por quanto tempo dura o resultado?

 

A cirurgia da face, pescoço e pálpebras retardam visualmente o processo de envelhecimento desses territórios. Retardam, mas não interrompem o “processo evolutivo do organismo”. E em alguns casos, há necessidade de complementos, após curto período de tempo.

 

06) Há risco nessa operação?

 

Todo ato médico inclui um risco variável e a Cirurgia Plástica, como parte da Medicina, não é exceção. Pode-se minimizar o risco preparando-se, convenientemente, cada paciente, mas não eliminá-lo completamente.

 

07) As fotografias pré e pós-operatórias são importantes?

 

A melhor maneira de se avaliar o resultado obtido é através da comparação entre as fotografias pré e pós-operatórias, realizadas em padrões fotográficos semelhantes nesses dois períodos. As fotografias dos (as) pacientes fazem parte integrante de seu prontuário médico.

 

08) Qual é o tipo de anestesia para essa cirurgia?

 

Poderá ser utilizada tanto a anestesia geral, quanto a anestesia local com sedação, a critério do cirurgião plástico e anestesista.

 

09) Quanto tempo demora o ato cirúrgico?

 

Em caso de cirurgia completa, envolvendo face, pálpebras e pescoço, o ato cirúrgico poderá durar 4 horas ou mais, dependendo do caso. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve, também, o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória.

 

10) Qual o tempo de internação?

 

Dependendo do tipo de anestesia, entre 12 a 24 horas, sempre se levando em conta o conforto e segurança do paciente. Raramente, por mais de 24 horas de internação

 

11) São utilizados curativos?

 

Sim. Geralmente, são utilizados curativos. Um primeiro curativo permanece em torno das primeiras 24 horas, podendo-se optar por um novo curativo em toda a área operada ou sobre as cicatrizes residuais, após esse período.

 

12) Os olhos ficam ocluídos no pós operatório?

 

Não obrigatoriamente. Poderá ser recomendada a aplicação de compressas de gaze ou algodão embebidos em solução fisiológica (ou em água filtrada) fria sobre os olhos, que podem ser trocadas periodicamente, várias vezes ao dia.

 

13) Há dor no pós operatório?

 

Ocasionalmente, poderá ocorrer dor, sendo controlada com analgésicos comuns.

 

14) Quando são retirados os pontos?

 

Os pontos das pálpebras poderão ser removidos a partir do quarto ou sétimo dia. Os remanescentes (face, pescoço, couro cabeludo), entre sete e quinze dias.

 

15) Quando poderá ser usada maquiagem?

 

Seu cirurgião plástico poderá lhe fornecer maiores detalhes a esse respeito, mas se tudo correr bem, em torno da 1ª semana.

 

16) Quando poderão ser lavados e penteados os cabelos?

 

Entre o segundo e o sétimo dia pós-operatório, poderão ser lavados e penteados os cabelos (com cautela). Para secá-los, pode-se utilizar secador manual com ar discretamente aquecido. As tinturas, geralmente, após a 4º semana.

 

17) O “corte de cabelo” preparatório para a cirurgia da face, é muito extenso?

 

Os cabelos quando cortados abrangem apenas as áreas das incisões, portanto, no pós-operatório imediato, este inconveniente poderá ser disfarçado, com penteado adequado.

 

18) Qual a evolução pós operatória?

 

Até que se consiga atingir o resultado almejado, diversas fases evolutivas são características deste tipo de cirurgia. Assim é que, edemas (inchaço), “manchas” de infiltrado sanguíneo, hipersensibilidade de algumas áreas, insensibilidade de outras, são comuns a todos os pacientes, evidentemente, alguns pacientes apresentarão estes fenômenos com maior, ou menor intensidade, que outros. O seu organismo se encarregará de dissipar esses pequenos transtornos. Toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu cirurgião plástico, que lhe prestará os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade. Um curto período de “depressão emocional” poderá ocorrer nos primeiros dias, devido ao aspecto transitório, geralmente, advêm da ansiedade em ser atingir o resultado final o quanto antes. Tenha paciência. Lembre-se que, nenhum resultado cirurgia da face poderá ser avaliado com, pelo menos, 3 a 6 meses de pós-operatório.

Ainda tem dúvidas?

Pergunte tudo o que precisa saber à Dra Márcia Brandão. Tire todas as suas dúvidas.

Siga-nos nas  Redes Sociais

Seja Bem Vindo

Agende a sua consulta

A satisfação com o corpo contribui para o bem-estar, mas a preocupação com a saúde deve estar sempre em primeiro lugar. 
 

 

    21 2245.5758

         

    21 98460.3063

  Rua do Catete, 311 sala 909

   Catete - Rio de Janeiro - RJ

 

© 2016. Todos os direitos reservados a Dra. Márcia Brandão.