Cirurgia Plástica de Orelha 

ou Otoplastia

Se orelhas salientes ou desfiguradas incomodam você ou seu filho, pode-se considerar a cirurgia plástica. Cirurgia da orelha – também conhecida comootoplastia – pode melhorar a forma, a posição ou as proporções das orelhas. A cirurgia corrige um defeito na estrutura das orelhas, presente desde o nascimento, que se torna aparente com o desenvolvimento, ou trata orelhas deformadas causadas por lesão. A cirurgia plástica de otoplastia cria uma forma natural, dando equilíbrio e proporção às orelhas e à face. Correção de deformidades menores pode beneficiar a aparência e a autoestima.

 

A Otoplastia trata especificamente

 

• Orelhas muito grandes – uma condição rara chamada macrotia,

 

• Orelhas salientes que ocorrem em um ou ambos os lados em diferentes graus – não associados à perda auditiva,

 

• Insatisfação do adulto com a cirurgia prévia da orelha.

 

Crianças boas candidatas a cirurgia são

 

• Crianças saudáveis, sem doença com risco de vida ou com infecções crônicas não tratadas de ouvido,

 

• Geralmente, crianças com oito anos de idade, ou quando a cartilagem da orelha já é estável o suficiente para a correção,

 

• Crianças cooperativas e que sigam as recomendações médicas,

 

• Crianças capazes de expressar o que sentem e não manifestam objeções durante a discussão da cirurgia.

 

Adolescentes e adultos bons candidatos a otoplastia são

 

• Indivíduos saudáveis que não tenham doença com risco de vida ou condições médicas que possam prejudicar a cicatrização,

 

• Não fumantes,

 

• Indivíduos com visão positiva e metas específicas dos resultados.

Procedimento cirúrgico

 

Etapa 1 – Anestesia

 

Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação intravenosa ou anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.

 

Etapa 2 – A incisão

 

A correção de orelhas em abano usa técnicas cirúrgicas para criar ou aumentar o anti-hélice (dentro da borda da orelha) e para reduzir a cartilagem da concha (a concavidade maior e mais profunda do ouvido externo). As incisões para otoplastia são, geralmente, feitas atrás da orelha. Quando incisões são necessárias na parte da frente da orelha, as mesmas são feitas nas suas dobras para escondê-las. Internamente, sutura não removível é usada para criar e fixar a cartilagem recém moldada.

 

Etapa 3 – Fechando as incisões

 

Pontos externos fecham as incisões. As técnicas são individualizadas, tomando cuidado para não deformar as demais estruturas.

 

Curativo

 

Após a otoplastia, bandagens ou curativos serão aplicados sobre o local cirúrgico para mantê-lo limpo, protegê-lo de trauma e para sustentar a nova posição da orelha durante a cicatrização inicial.

 

 



Você receberá instruções específicas, que podem incluir

 

Como cuidar de suas orelhas após a otoplastia, os medicamentos que têm de aplicar ou tomar por via oral para ajudar na cicatrização e reduzir o risco de infecção e acompanhamento pós-operatório com o cirurgião plástico.

 

É normal haver desconforto logo após a otoplastia, sendo o mesmo controlado com medicação para dor. Pode haver sensação de coceira sob as ataduras. É importante que as mesmas permaneçam intactas e não sejam removidas de modo algum. Se esta recomendação não for seguida, pode resultar na perda de parte da correção, sendo necessária nova cirurgia.

 

Com a orelha, permanentemente, posicionada próxima à cabeça, as cicatrizes cirúrgicas são escondidas atrás da orelha ou em suas dobras naturais.

 

Caso ocorram alterações cicatriciais, existem tratamentos que podem ser empregados, na tentativa de melhorar o aspecto. 

 

A Dra. Márcia Brandão atende pacientes interessados na otoplastia no Rio de Janeiro, RJ, bairro Catete. 

 

Referência: Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Compartilhar:

 Veja algumas dúvidas sobre a Otoplastia 

Se desejar, marque

uma consulta